notícias noticias
notícia

Programa “Aqui tem respeito pelas mulheres” tem início em São Leopoldo

Por: Leandro Molina
23/11/2021 - 16h11min

Bares e restaurantes de São Leopoldo que aderirem ao programa “Aqui tem respeito pelas mulheres” terão um selo de identificação na porta, e seus proprietários e funcionários receberão aulas de sensibilização para saber como ajudar mulheres que forem vítimas de assédio nos estabelecimentos.

Os locais disponibilizarão senhas e adesivos do drink do socorro, uma bebida que servirá como código para alertar funcionários e donos para que possam tomar providências. O programa é uma forma de ajuda para coibir os casos de violência, abuso e assédio contra as mulheres. Quando constatado, os casos serão avaliados conforme a situação, podendo a segurança do local retirar o assediador, ou até mesmo chamar a Brigada Militar.

O deputado Edegar Pretto (PT), que é coordenador do Comitê Gaúcho Eles Por Elas da ONU Mulheres, participou do evento de abertura dos trabalhos, juntamente com o prefeito Ary Vanazzi (PT) e a secretária de Políticas para as Mulheres, Margarete Simon Ferretti. “A nossa intenção é fazer um cerco aos homens que tenham comportamentos violentos e desrespeitosos com as mulheres. Com isso, nós vamos construindo experiências e territórios livres de assédio, de violência e de preconceito”, explicou Pretto.

O programa prevê uma formação continuada (a cada seis meses) e a certificação de que os estabelecimentos são seguros e respeitam as mulheres. Essa formação visa identificar os casos, entregar o adesivo da porta do estabelecimento, o adesivo para códigos de banheiro e uma cartilha com orientações de como e onde buscar ajuda, quando forem constatados casos de violência e assédio. Os estabelecimentos serão avaliados constantemente pelas usuárias e pela prefeitura.

Lançado em setembro, o programa é uma parceria entre a prefeitura de São Leopoldo, por meio da Secretaria de Políticas para Mulheres (Sepom), o Comitê  Elas e a Universidade La Salle, que é responsável pela formação dos estabelecimentos.

O prefeito Ary Vanazzi falou da importância da adesão ao programa. “O objetivo é agregar uma parcela da população que possa sair de casa, possa curtir a sua vida com tranquilidade. Eu sei que muitas pessoas evitam sair de casa porque não têm segurança. Com isso, a gente também fortalece o comércio local, divulgando isso e dizendo: aqui tu podes frequentar porque nós estamos te protegendo, cuidando para que não aconteçam situações indesejadas”, ressaltou o prefeito.

“Essa ação pode virar uma conversa de bar, daqui a pouco os taxistas vão querer identificar os seus veículos, os carros de aplicativos, as empresas. E assim, junto com a sociedade, nós vamos cercando esses homens machistas, que ainda não aceitaram que o não de uma mulher é “não”, em qualquer circunstância”, completou Edegar Pretto.

O “Aqui tem respeito” nasceu de uma demanda do Movimento Feminista, que há três anos constatou um aumento do número de casos de “Boa-noite Cinderela” em casas noturnas de Porto Alegre. A primeira aula da formação, que teve início hoje em São Leopoldo, foi ministrada pela coordenadora executiva do Comitê Gaúcho Eles Por Elas, Karen Lose.


Aqui tem respeito pelas mulheres Edegar Pretto Eles Por Elas Fim da violência contra as mulheres He For She palácio piratini pré-candidato São Leopoldo