Trajetória

Assim como meus oito irmãos, tenho a origem na agricultura familiar. Até meus 15 anos trabalhei na roça, ajudando minha família, em nossa pequena propriedade, no interior do município de Miraguaí…. Segui os passos de meu saudoso pai, Adão Pretto, primeiro pequeno agricultor a ocupar uma cadeira no parlamento gaúcho, acompanhando-o nas romarias, marchas, protestos de pequenos agricultores, nas lutas dos movimentos sociais, nos atos de fortalecimento do PT, em manifestações como as Diretas Já, seguro agrícola, aposentadoria rural, entre outras.Em 1986, quando Adão Pretto foi eleito deputado constituinte estadual, fui responsável pelo comitê eleitoral do PT da Regional Palmeira das Missões, na época localizado em Frederico Westphalen. Depois da eleição, mudei com a família para o município de Viamão. Foi o primeiro contato com a realidade urbana. Tornei-me liderança estudantil na Escola Estadual Walter Jobim. Em 1989 participei da Greve Geral contra a política econômica, convocada pela CUT e sindicatos.Em 1990, fui um dos coordenadores da campanha que garantiu a eleição de Adão Pretto (federal) e de Antônio Marangon (estadual). Entre 1991 a 1994, fui assessor na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, presidida por Marangon. Em 1994, integrei a administração popular da cidade de Novo Barreiro, recém emancipada, na primeira gestão do PT no município e uma das pioneiras do interior do Estado.

Em 1995 chefe de gabinete do prefeito Edemar Rosseto e, posteriormente, secretario da Fazenda em Novo Barreiro. No mesmo município, coordenei a campanha vitoriosa à reeleição do PT, que elegeu João Klein prefeito e sendo seu secretário de Administração na gestão municipal. Neste período, membro da coordenação regional do PT de Palmeira das Missões, atuando no fortalecimento do partido. Desde 1999, fui chefe de gabinete nos três mandatos do deputado estadual Dionilso Marcon, na Assembleia Legislativa.

Militância forjada nas organizações e movimentos de representação dos trabalhadores do campo e da cidade, possuo uma trajetória marcada por uma profunda identidade e afinidade com as lutas dos movimentos sociais. Em Sarandi ajudei a organizar o acampamento que culminou com a criação do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA).

Além de deputado integro o grupo Cantadores do Povo, que anima atos e manifestações através da música.

Em 2011 elaborei o Projeto de Lei 66, que foi aprovado por unanimidade pelo parlamento gaúcho e sancionado pelo governador Tarso Genro. A Lei instituiu o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (SUSAF-RS),que permite a venda intermunicipal de produtos de origem animal.

Integro as Comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa. Também sou o  coordenador da Frente Parlamentar dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que reúne deputados, vereadores e diversos representantes da sociedade, instituições, movimentos sociais e de gênero.