A vida acima de tudo

Pesquisa do Ibope encomendada pelo Greenpeace aponta que 81% dos entrevistados consideram que a quantidade de agrotóxicos aplicados nas lavouras é “alta” ou “muito alta”. Esta percepção reforça uma luta intensificada no Rio Grande do Sul por instituições, em conjunto com movimentos sociais e ambientais, em defesa da vida e do direito dos consumidores em terem alimentos saudáveis em suas mesas.

A produção de orgânicos vem crescendo a cada ano no Brasil, e a agricultura familiar e assentamentos da reforma agrária têm papel expressivo no processo de atender a demanda por comida limpa. Isto serve de reflexão e alerta a respeito do uso indiscriminado de agrotóxicos em nossas lavouras. No país, o uso de agrotóxicos cresceu 700% nos últimos 40 anos, enquanto a área agrícola produtiva aumentou apenas 78% no período. Somos os maiores consumidores de agrotóxicos do mundo. A quantidade usada nas lavouras brasileiras equivale a 7,3 litros de agrotóxicos por ano para cada habitante. Aqui no RS a média equivale a 8,3 litros de veneno por ano para cada gaúcho. Química que contamina alimentos, o solo e mananciais de água, e com impactos muitas vezes irreversíveis na saúde, como câncer e outras doenças.

Além da ação mais efetiva do poder público, é urgente a adoção de medidas de fiscalização e de novas legislações. Do conjunto de iniciativas que propusemos na Assembleia Legislativa para reforçar ações de proteção ao consumidor destaco o PL 44 /2015, para tornar obrigatória a rotulagem de produtos e informar se os alimentos tiveram contato com qualquer tipo de veneno em sua produção. E ainda o PL 263/2014, que proíbe a pulverização aérea em nosso estado. Está provado que a disseminação do veneno empregado por aviões não se restringe ao local sobrevoado, espalhando-se por outras lavouras e chegando diretamente à população.

Precisamos somar esforços para um novo modelo agrícola que preserve o ambiente e garanta aos agricultores a permanência no campo, com trabalho, renda e novas técnicas de produção para que não morram antes do tempo. Estamos certos de que a vida está acima de tudo.

 

Edegar Pretto

deputado estadual e coordenador da Frente Parlamentar Gaúcha em Defesa da Alimentação Saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>